leile_pinto@hotmail.com

terça-feira, 24 de agosto de 2010

VENHA CONHECER MACEIÓ - ALAGOAS















Localizada em um ambiente totalmente litorâneo, Maceió destaca-se pela sua beleza exuberante. Encravada entre os coqueiros, mangues e um belíssimo mar, proporciona a todos que a visitam lindas recordações. Hoje, com aproximadamente 750 mil habitantes, é um dos mais belos pólos turísticos do Brasil, triplicando sua população na temporada de férias.

As praias são as mais bonitas do Brasil. Toda a orla marítima é enfeitada por coqueiros que dão um toque mágico à paisagem deslumbrante. Algumas das praias ainda são primitivas e deixam os visitantes em êxtase e sem vontade de deixá-las; elas são banhadas por um mar ora verde, ora azul, incomparáveis para o deleite da vista humana.

A capital de Alagoas tem localização privilegiada. Banhada por 15 praias, Maceió destaca-se no cenário nacional e internacional principalmente pela beleza exuberante de suas praias, mas sempre mornas e cristalinas. As areias, brancas e finas, os arrecifes que formam as piscinas naturais e a imensidão de coqueirais completam o cenário paradisíaco

Maceió está localizada entre a Lagoa Mundaú e o Oceano Atlântico. A história dessa cidade remonta o século XVIII, com o surgimento de um pequeno engenho de açúcar. Seu desenvolvimento começou com a chegada de navios, que ancoravam no porto do histórico bairro de Jaraguá, importante porta de entrada para a economia local.

Com sua arquitetura predominantemente colonial e neoclássica, hoje o velho bairro boêmio está sendo totalmente revitalizado pela Prefeitura de Maceió, para enriquecer o turismo cultural, resgatando a memória e protegendo o patrimônio histórico da cidade. A denominação desse nome, foi derivado da palavra indígena "Macei-o-k" ou "Maçaiyo", que em tupi significa " o que tapa o alagadiço".

História
Os índios Tupis, maravilhados com os fenômenos da natureza que aqui ocorriam, passaram a chamar de “MAÇAYÓ” ou “MAÇAI-O-K”, que significa “O QUE TAPA O ALAGADIÇO”. E assim surgiu o nome de “MACEIÓ”. A cidade teve sua origem em um antigo engenho de açúcar, por volta do Século XVIII. Seu desenvolvimento começou com a chegada de navios que levavam madeira da enseada de Jaraguá. Com o surgimento dos engenhos, Maceió passou a exportar açúcar, depois fumo, coco, couro e algumas especiarias.

A prosperidade fez com que em 05 de dezembro de 1815, o povoado se tornasse vila. Graças ao seu crescimento, em 09 de dezembro de 1839, Maceió já era a capital da Província das Alagoas.

Cultura
Transmitida de geração a geração, oralmente ou na prática, algumas manifestações folclóricas de Maceió são de inigualável riqueza visual, com grande beleza plástica, coreografia e cadência. Pode-se, até, afirmar que, em Maceió, respira-se folclore o ano inteiro.

Dentre os folguedos populares de Maceió, os mais significativos são: Reisado, Guerreiro, Quilombo, Pastoril, Presépio, Caboclinho, Chegança, Fandango, Taieira, Baianas, além dos torneios chamados Cavalhada e Vaquejada.

Grandes Nomes do Folclore Alagoano: Silvio Romero, Júlio de Albuquerque, Pedro Teixeira, Silveira Camerino, Abelardo Duarte, Theo Brandão, Felix Lima Junior, Jose Maria Tenório Rocha, Joana Gajuru, Virgínia Moraes, Mestre Izaldino, Mestra Hilda, Mestre Venâncio, Mestre Verdelino, Mestre Benon

Artesanato
Maceió possui um artesanato rico e variado, encantando aqueles que visitam a cidade. Tem como característica marcante a diversidade de cores e formas. São trabalhos em rendas e bordados, em palha, madeira, cerâmica, ou ainda com a fibra do coqueiro, que chamam a atenção pela beleza e riqueza de detalhes. Criações cujas técnicas são passadas de mãe para filha através das gerações. Verdadeiras obras de arte que tomam a forma de toalhas, parâmetros para mesa, blusas, vestidos, bolsas, etc..

Nos diversos pontos de comercialização de artesanato, é possível encontrar peças de filé, labirinto, rendendê, rendas de bilro. Os traçados em palha de ouricuri, de extraordinária beleza e perfeição dão formas a bolsas, sacolas, porta-copos e outros. Ou ainda, esculturas em madeira, réplicas quase perfeitas de animais da fauna brasileira ou representando santos.

Vir a Maceió e render-se à arte local significa encantar-se não apenas com as belezas naturais da cidade, mais principalmente, interagir com nordestinidade deste povo.

Gastronomia
A culinária alagoana é bastante saborosa e diversificada, encabeçada pelos frutos do mar e da lagoa. Os peixes, crustáceos, moluscos e mariscos fazem de Maceió o lugar ideal para quem gosta de saborear o que há de melhor na cozinha regional. Carapeba e cavala frita, lagosta, camarão, fritada de siri, massunim ao coco, sururu (molusco rico em fosfato e abundante em nossas lagoas), servido ao coco, ao vinagrete ou na casca (sururu de capote), e as tradicionais peixadas ao molho de camarão, encanta os olhos e o paladar dos nativos e visitantes, e são facilmente encontrados nos diversos restaurantes espalhados pela cidade e principalmente nos localizados à beira mar. Maceió

Além dos frutos do mar e da lagoa, é possível encontrar restaurantes com cardápios variados, pratos de origem indígina e africana, a feijoada, tapioca, comidas à base de milho e de mandioca, e atendendo aos paladares mais rigorosos Maceió dispõe de restaurantes de bandeiras internacionais: Chinês, Japonês, Português, Mexicano, Peruano, Francês e Italiano. Maceió possui uma grande variedade de frutas, jaca, caju, manga, pinha, banana, pitanga, sapoti, graviola, mangaba, abacaxi, cajá e acerola, algumas são comercializadas nas feiras livres e nas estradas de acesso a cidade, e outras são transformadas em suco. Um produto que merece destaque são as cocada de coco e de frutas da época, vendidas nas estradas do litoral norte e sul . Nas praias é comum encontrar vendedores de água de coco, caldo de cana, batida de frutas tropicais e caldinhos variados. Nos bares da orla marítima, ninguém resiste aos tira-gostos, casquinha de siri, agulhinha frita, patinha de uca, siri de coral, carangueijo entre outros. É por esses e outro motivos que Maceió consegue deixar seus moradores e visitantes com água na boca. Fonte: Maceió 180 anos de história, Prefeitura Municipal de Maceió (Instituto Théo Brandão).
As Lagoas de Maceió
O Estado de Alagoas é conhecido especialmente por suas belezas naturais e sua fama de “Paraíso das Águas”, deve-se ao fato de ter em quase toda sua extensão dezenas de lagoas dos mais variados tamanhos e de rara beleza. Lagoas paradisíacas, adornadas por ampla vegetação tropical de coqueiros e manguezais.

As duas maiores representantes são as Lagoas Mundaú, formada pelo rio Mundaú e Manguaba, oriunda do rio PARAÍBA. A interligação destas duas lagoas numa região repleta de ilhas e canais forma o COMPLEXO ESTUARINO-LAGUNAR MUNDAÚ/MANGUABA.

Localizado ao sul de Maceió e na porção central do litoral alagoano, este Complexo Esturaino- Lagunar possui uma superfície de cerca de 600 km2 e representa um dos mais importantes ecossistemas presentes no território alagoano, perpassando por aspectos históricos, culturais, sociais, econômicos e ambientais.

Praias
Desfrute das mais belas praias do Brasil!
Considerada umas das mais badaladas cidades turísticas do país, Maceió apresenta-se para como um recanto abençoado por Deus aquecido por um sol que reina praticamente o ano inteiro, a capital do estado de Alagoas, está na preferência de turistas brasileiros e estrangeiros.

Apresentando um grau de tranqüilidade e segurança, das quais poucas capitais podem contar atualmente, Maceió tem uma atividade urbana equilibrada.

O potencial turístico da orla marítima da cidade se confirma não apenas por suas belas praias de águas mornas e cristalinas, mas também por sua invejável infra-estrutura turística que dispõe de hotéis, de uma a cinco estrelas, pousadas e albergues, além dos bares e restaurante da mais variadas cozinhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário